"Vós que lá do vosso império, prometeis um mundo novo...CUIDADO, que pode o povo, querer um mundo novo a SÉRIO!" In: António Aleixo

17/10/2010

Mais um BIG BROTHER???


Cuidado com o Cartão de Cidadão

Há cerca de um mês, o meu Bilhete de Identidade caducou e passei a ser portadora do Cartão de Cidadão. No momento do levantamento deste, na Loja do Cidadão, fui confrontada com cuidados mais complexos do que os até então utilizados para o levantamento de BI (entrega ao próprio, identificação pelas impressões digitais dos indicadores direitos e esquerdos, assinatura presencialmente da recepção).

Perante o avolumar de falsificações de documentos a que hoje se assiste, todos estes cuidados pareceram-me correctos.

Apercebi-me, contudo, que o cartão contém diferentes informações não visíveis (que me dizem respeito) e às quais só tenho acesso com um leitor de cartões. Aparelho que o comum dos mortais não possui. Refiro-me concretamente a todas as informações recolhidas nos documentos que este novo cartão congrega: direcção, freguesia, data de validade?

Há 3 dias tive de me deslocar a Lisboa e pernoitar num Hotel. Aí pediram-me o BI. Obviamente, apresentei o meu novo Cartão do Cidadão.

Qual não foi o meu espanto quando percebi que o jovem que me atendeu colocou o meu cartão de Cidadão num leitor de cartões e, num segundo, teve acesso a mais informações sobre mim do que eu própria!!! (foi ele mesmo que me disse que até via data de validade, que eu ainda não sei qual é!!!!!)

Meus amigos, isto faz algum sentido?

Então, têm todos os cuidados para entregar o cartão ao próprio cidadão e depois qualquer sujeito privado ou público tem acesso a esses dados? Deixam omissas informações que depois qualquer pessoa tem acesso desde que tenha um leitor? Então o leitor de cartões não está acessível exclusivamente a organismos públicos? Para que diabo é que um serviço privado, como um hotel, tem acesso à minha vida toda?

Onde está o direito à não invasão da minha privacidade?

Todos estes dados, em conjunto, permitem o acesso a outras informações da minha vida pessoal e profissional, através da internet. Ex: a página pessoal de qualquer funcionário público.

Que raio de prevenção contra a falsificação de documentos é esta?

Será que ninguém percebeu ainda que, assim, a cópia da identidade de alguém se torna simples e eficaz? Basta roubar um simples documento.

O complicador é só ter um chip? Mas alguém acredita nisso?

Cá por mim, nunca mais apresento o cartão de Cidadão em lado nenhum.

A carta de condução (que também é um documento identificativo) vai passar a servir muito bem.

Nota:
Segundo a informação que me foi fornecida, todos os Bancos terão leitores para poderem comprovar dados e, nós, os particulares, podemos também comprar um leitor o que em transacções futuras, com o Estado, servirá de assinatura digital.
Desconheço a veracidade desta informação que me foi enviada por email pela minha Amiga Lúcia Candeias mas, de qualquer forma, é melhor prevenir do que remediar… Pois cada vez mais estamos a ser “vasculhados” sem saber qual os efeitos que isso possa trazer para nos manipularem e nos escravizar!!! Será por isso que pretendem acabar com o BI militar???
Pessoalmente como tenho os BI’s vitalícios vou-os mantendo…



10 comentários:

A. João Soares disse...

Amigo Luís,

Estamos metidos numa gaiola de vidro. Mostrar um cartão é fazer striptease involuntário, com a agravante de que nos destapam as entranhas como se fosse ecografia e leitura dos pensamentos. É pior do que o Facebook. Só falta o Bilderberg assumir o Poder absoluto da república mundial.

Repara que o Duarte Lima está a ver que todos os seus passos no Brasil foram conhecidos, a partir das chamadas pelo telemóvel, das câmaras de videovigilância e de muitas outras coisas que a polícia ainda não deixou transparecer.
Lembra-te do processo do Carlos Cruz em que foi referida cada entrada e saída da via verde das auto-estradas.

Hoje a maior parte das lojas têm câmaras de videovigilância. Nada fica oculto e qualquer passo secreto vem a público com todos os inconvenientes pessoais e familiares, com chuva ou com bom tempo.

A carta de condução também não é inocente, pois tem muitos dados que podem ser explorados e cruzados pelos sistemas informáticos que lhe têm acesso. Os e-mails também são facilmente difundidos, para o que os servidores têm que os guardar durante um ano, salvo erro.

É o panorama do romance «1984» de George Orwell, com o todo poderoso «Big Brother». Vale a pena voltar a ler.

Um abraço
João
Do Miradouro

Fernanda disse...

Querido amigo Luís!

Li e digo-lhe já, que não sabia!
Ainda bem que não tenho (ainda) esse bendito cartão.
Não, Não acho nada bem.

Amigo, não sei se é só comigo, mas sempre que aqui venho, a página do seu Blog salta constantemente.
É desconfortável, sobretudo para os olhos.
Veja se sabe se só se passa comigo, o que acho difícil, mas...

Beijinhos

M. Lourdes disse...

Amigo Luís
Acho que estamos a entrar na anarquia. Perderam-se os valores, perde-se a identidade e estão a fazer-nos perder o juízo...
Que será que vamos perder a seguir?
Beijinhos
Lourdes

Luis disse...

Amigo João,
Já nada me espanta infelizmente mas é realmente difícil de aceitar que nos "espiolhem" a vida desta maneira...
Um abraço amigo.

Luis disse...

Minha muito Querida Amiga NÁ,
Como disse ao João já nada me espanta infelizmente mas é realmente difícil de aceitar que nos "espiolhem" a vida desta maneira... Estamos num "estado policial" e pronto!
Quanto ao que me disse da Tulha só a Fernanda se queixa por isso deve ser do seu sistema operativo. Experimente o Mozilla Firefox.
Quando puder e se tiver paciência gostava que me puzesse uma musiquinha na Tulha pois não sei fazer. Pode ser ao seu gosto que sei que é muito ao meu genero.
Beijinhos amigos.

Luis disse...

Querida Amiga Maria de Lourdes,
Tem toda a razão já não há valores na actual sociedade. É um "vale tudo e tirar olhos"... tenho pena que tal esteja a acontecer e só penso o que será que os nossos netos irão apanhar!
Uma desgraça total...
Um beijinho amigo.

Graça Pereira disse...

Querido Luis
Fiquei contente com a tua visita...julguei que estavas zangado comigo...
O teu post é um aviso de alerta que me deixou de pé atrás...Mas eu já tenho Cartão de Cidadão e o BI que ainda não é vitalício está caducado...contudo, lembro-me que há pouco tempo já não sei onde me pediram o BI e eu respondi que estava caducado mas que tinha o Cartão de Cidadão...curiosamente, eles preferiram o BI...mesmo caducado... E quem explica toda esta trapalhada???
Beijocas para ti e uma semana cinco estrelas.
Graça

Isa disse...

Bom dia,Luís.
Obrigada pela sua visita.
Ainda ñ tenho esse cartão.Mas está
quase a chegar o momento.
Gostei de passear por aqui.
Beijo.
isa.

Mariazita disse...

Meu querido amigo Luis
O teor do seu post não me espanta minimamente.
Na altura em que se falou que o Cartão de cidadão ia ser criado, e quais as suas características, fiquei de pé atrás, e comentei: caminhamos para o Big Brother, de George Orwell, no seu livro "1984".
Egoisticamente posso dizer: felizmente o meu BI é vitalício. Mas... e os outros? Eu, e quem está nas mesmas condições (cartões vitalícios) não vivemos isolados do mundo...
"Que mais irá me acontecer?" - como dizia o outro.

Continuação de boa semana. Beijinhos muito amigos

Luis disse...

Minhas Muito Queridas Amigas,
O meu afastamento foi motivado por razóes de mudanças que, por sinal ainda não acabaram... Como sabem gosto muito do Vosso convivio que me incentiva a vir aqui postar em alerta de situações graves que vivemos. Obrigado pois pelos Vossos comentários sempre oportunos que me dão alegria.
Um beijinho muito amigo.