"Vós que lá do vosso império, prometeis um mundo novo...CUIDADO, que pode o povo, querer um mundo novo a SÉRIO!" In: António Aleixo

12/07/2009

MÃE ... É PARA SEMPRE!


PARA SEMPRE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo-
de tirá-la um dia?
Fôsse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Poema de Carlos Drummond de Andrade, publicado pela amiga São

4 comentários:

Fernanda Ferreira disse...

Amigo Luís,
Comecei a ler mas não cheguei ao fim....desculpe, mas doí demais...
está ainda demasiado presente em mim a falta da minha...e o facto de ser mãe plena...mas há distância.

Beijinho

Luis disse...

NÁ,
Como eu a compreendo. Mãe fica sempre no nosso coração e dificilmente não sofremos quando as relembramos, como foi agora o seu caso.
Obrigado pela sua boa companhia, desde a primeira hora, nesta Tulha! Sabendo o pouco tempo que dispõe é grato vê-la por cá.
Um grande XI muito amigo.

Maria Letra disse...

Embora seja muito triste, este poema está muito bem conseguido, Luís. Gostaria de dizer que, FELIZMENTE, minha Mãe, que está a caminho dos 93 anos, ainda sai todos as tardes. Houve um período que esteve muito mal, por alergia a umas gotas que o médico lhe receitou para os olhos e que a iam matando. E refiro isto aproveitando para recordar: "Atenção a certos medicamentos!!!"
Eu adoro a minha Mãe, Luís, muito, muito, muito. É naturista e tem sido um exemplo a seguir por mim. Todavia, a quem já não a tem consigo, eu digo o seguinte, embora o saibam já: A Morte é tão natural quanto o é a Vida. Todos temos de passar por isso e quem vai deste mundo está em descanso absoluto, independentemente do sofrimento atroz que essa partida cause a quem fica.
Um beijinho grande aos amigos que já não têm a Sua Mãe!
Maria Letra

Maria Letra disse...

Luís,
Esqueci referir o meu Pai, cuja morte repentina, aos 58 anos, me faz compreender bem fundo o quanto custa a morte de quem amamos.
Um abraço.
Maria letra