"Vós que lá do vosso império, prometeis um mundo novo...CUIDADO, que pode o povo, querer um mundo novo a SÉRIO!" In: António Aleixo

20/06/2010

Pesadelo para a Europa, eis como Durão Barroso alerta a EU que "a democracia pode desaparecer, na Grécia, Espanha e Portugal


Para Jason Groves, a UE começou a socorrer de emergência com bilhões de libras a Espanha. pois ,segundo Durão Barroso, Países com dívidas podem cair para ditadores! Adverte, ainda, em visão "apocalíptica", que alguns estados sem dinheiro e onde as democracias são frágeis, estas poderão cair em 'colapso'!
Assim, na Grécia, Espanha e Portugal a menos que sejam tomadas medidas urgentes para enfrentar a crise da dívida, o chefe da Comissão Europeia alertou para essa situação num briefing extraordinário ao comércio e chefes sindicais na semana passada, em que os países atingidos pela crise no sul da Europa poderiam vir ser vítimas de golpes militares ou rebeliões populares visto as taxas de juros subirem e poder dar-se o colapso dos serviços públicos em virtude dos seus governos estarem a funcionar sem o dinheiro suficiente para fazerem face à crise instalada.
O aviso foi dado e verificou-se que os chefes da EU já começaram a trabalhar num pacote de socorro de emergência para a Espanha, que é susceptível de funcionar em centenas de bilhões de libras. Entretanto a ajuda R $ 650,000 milhões para a Grécia, já foi acordado.
Para John Humphrys, um dos cépticos da EU diz de Durão Barroso:
"Ele está muito, muito preocupado. Ele chocou-nos com uma visão apocalíptica das democracias na Europa em colapso por causa do estado de endividamento. Grécia, Espanha e Portugal, que só se tornaram democracias na década de 1970, são os que enfrentam problemas terríveis com suas finanças públicas. Todos os três países têm um histórico de golpes militares. O fim da democracia na Europa pode ver um retorno das figuras dominantes nas ditaduras. General Franco foi ditador de Espanha até 1975, Georgios Papadopoulos conduziu uma junta militar até 1973, e António de Oliveira Salazar governou como presidente até 1968.
Outros países da UE vêm os protestos públicos sobre os planos de austeridade incluir Hungria, Itália e Roménia, onde as remunerações no sector público estão a ser reduzidas em 25 por cento.
O aviso de Durão Barroso põe a nu a preocupação ao mais alto nível em Bruxelas, que a crise económica pode levar ao colapso do euro, mas da própria União Europeia, juntamente com uma série de democracias frágeis.
Mas, os pressupostos para resolver a crise (aumentos de impostos e cortes de gastos, na tentativa de evitar o desastre) podem fazer correr o risco de enfurecer os povos dos governos do sul da Europa, que já lutam para conter a ira do público.
Monks ontem advertiu que as medidas de austeridade poderiam levar o continente "de volta à década de 1930.”
Numa entrevista para a revista UE Observer disse:
"Isto é extremamente perigoso, estamos voltando à década de 1930, com a Grande Depressão que acabou nas ditaduras militaristas. Eu não estou dizendo que estamos lá ainda, mas é potencialmente muito grave, não só economicamente, mas politicamente também."
Monks
disse que em toda a Europa se estava planejando um dia "de acção" coordenada contra os cortes de 29 de Setembro, envolvendo protestos e greves nacionais.

Nota:
Talvez seja por isso que foi organizado o exército secreto European Gendarmerie Force para que, ocupando os Países sublevados, os seus governantes possam manter as medidas de austeridade que pretendem impor a qualquer preço! A verdade é que há que inverter este estado de coisas que tanto tem degradado a UE e os Países que dela fazem parte em benefício de uns quantos que têm enriquecido com prejuízo dos seus povos!
Ver os seguintes link's

http://www.ena.lu/conclusions_santa_maria_da_feira_european_council_1920_june_2000-02-27325%20target=
http://www.ena.lu/conclusions_nice_european_council_7_9_december_2000-02-17960


2 comentários:

direitinho disse...

Ninguém duvida que isto está muito feio e com tendência para se agravar.
Parece que até é propositado para alguns se manterem no poleiro.

Luis disse...

Meu Bom Amigo,
Não tenhamos dúvidas que "eles" criaram o "monstro", cavalgaram-no e não querem sair do "Cavalo do Poder"!!!
Arranjam todos os subterfugios e aí ficam a sugar-nos até às últimas gotas de sangue (são piores que sanguessugas!).
Um abraço amigo.