"Vós que lá do vosso império, prometeis um mundo novo...CUIDADO, que pode o povo, querer um mundo novo a SÉRIO!" In: António Aleixo

10/02/2010

DEFENDA O PRODUTO NACIONAL!!!

Era uma vez ....

António, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egipt), começou o dia bem cedo acordado pelo despertador (Made in Japan) às 07:00h da manhã.
Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café (importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China).
Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in Singapore) e um relógio de bolso (Made in Swiss).
Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira (Made in Germany) e enquanto tomava o café numa chávena (Made in Spain), pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no seu computador (Made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas.
Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in India), ainda bebeu um sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Saab (Made in Sweden) e continuou à procura de emprego.
Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in Italy), o António decidiu relaxar por uns instantes.
Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se num sofá (Made in Denmark), serviu-se de um copo de vinho (Made in Chile), ligou a TV (Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar um emprego em PORTUGAL...

Talvez esta mensagem devesse ser enviada às empresas e aos consumidores portugueses.
O Ministério da Economia de Espanha estima que, se cada Espanhol consumir 150 € de produtos nacionais, por ano, a economia cresce acima de todas as estimativas e, ainda por cima, cria um número muitíssimo significativo de postos de trabalho.

Põe este "conto" a circular. Pode ser que acorde alguém.

Nota:

A maior parte dos produtos aqui apresentados já foram ou ainda alguns deles são fabricados em Portugal mas continuamos a importar do estrangeiro, porquê?
Na maioria dos casos dizem por serem mais baratos e de melhor qualidade. Mas assim nunca mais melhoraremos...
Por cá ainda ninguém fez contas mas se cada Português consumisse 200 € de produtos nacionais a nossa economia melhoraria imenso e diminuiríamos o desemprego actualmente existente.
Lembro-me que foi assim que a Espanha sobreviveu quando do bloqueio que lhe fizeram após a guerra de Espanha. Os produtos não seriam os melhores mas não importavam e faziam crescer as suas indústrias e a sua agricultura e hoje são o que são...

2 comentários:

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Tudo verdade, a mais pura das verdades...mas eles (os des(goverantes) querem que assim seja. São os acordos que têm que ser respeitados.
Nós deveríamos der um País só para turistas...mas até os poucos que vinham estão a abalar...

Depois, de vez em quando lembram-se do slogan " O que português é bom".

Beijinhos

Luis disse...

Querida NÁ,
É bem verdade mas esperemos que apareçam Jovens que comecem a inverter tal estado de coisas. Quero acreditar que isso vai acontecer a curto médio prazo!!!!
Um beijinho amigo.