"Vós que lá do vosso império, prometeis um mundo novo...CUIDADO, que pode o povo, querer um mundo novo a SÉRIO!" In: António Aleixo

01/07/2010

Baptismo em Espanha

Este facto passou-se em Cordova, em Espanha. A mãe desta criança sem possibilidades financeiras aproveitou o facto de ao mesmo tempo estar a ser baptizada outra criança a que estavam fotografando o evento para pedir se lhe fariam o favor de tirar uma fotografia ao seu filho quando fosse a sua vez de ser baptizado, pois como se disse anteriormente ela não o poderia fazer pagando. O fotógrafo que estava fazendo a reportagem aceitou fazer a fotografia não querendo qualquer retribuição.
Qual não foi o espanto de todos quando feita a revelação da mesma se viu que parecia sair da água benta um rosário com um crucifixo. Pela estranheza deste acontecimento esta imagem tem sido difundida, procurando-se encontrar uma razão para o mesmo!
Há razões que a razão do homem desconhece!

6 comentários:

Luís Coelho disse...

Luis aceita uma abraço pela beleza e mistério da fotografia.
No meio das maiores adversidades vê-se a Mão de Deus.
Os homens continuam a repudiá-LO, mas não hora da Verdade Ele está presente

Celle disse...

Luis, você bem disse: há razões que a propria razão desconhece!
Mas, nós que temos fé,acreditamos que para Deus nada é impossível!
Beijinhos Celle

poetaeusou . . . disse...

*
eu sigo Cristo-Homem,
o Vaticano II e a
Teologia da Libertação, e
como o terço não é mencionado,
fica a minha abstenção !
,
um abraço,
,
*

AC disse...

Ainda bem que, de quando em vez, vamos sendo presenteados com sinais como este.

Abraço

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Se a razão desconhece, não podemos dizer que alguém se tenha esquecido do terço que ali imergiu para ser benzido e depois distraidamente se afastou esquecendo-o? Ou alguma criança o deixou ali cair ou o lá meteu por garotice?

Perdoem-me estas «graças» mas a razão não alcança outras provas. E recordo uma resposta de Deus no livro «Conversas com Deus» de Neale Donald Walsch, em que dizia que criou o mundo com regras de funcionamento e não vai contrariar tais regras. Mas, como a fé move montanhas, o homem pela oração (reflexão) pode utilizar o seu livre-arbítrio de uma forma mais correcta, moral e civicamente agindo de forma mais acertada e aí podem surgir os «milagres» centrados na forma de actuar e de interpretar coincidências e acasos.

Gosto de reflectir sobre estas coisas mas sem me deixar levar por atitudes fanáticas, muitas vezes preparadas.

Abraços
João

Luis disse...

Caro João,
É bom ter capacidade para pensar e refletir para não sermos fanáticos mas por vezes julgo-te um pouco céptico!
Um abraço amigo.