"Vós que lá do vosso império, prometeis um mundo novo...CUIDADO, que pode o povo, querer um mundo novo a SÉRIO!" In: António Aleixo

06/04/2010

CÓDIGO DE CONDUTA

Havia uma canção brasileira que tinha esta frase «Se eu era fraco, meu bem, ficava louco». Pois posso dizer que, se fosse fraco, ficava vaidoso. É que dos elementos da equipa do mentor político de Pedro Passos Coelho alguém concordou com a minha sugestão apresentada em 30 de Agosto de 2008 no post «Reforma do regime é necessária e urgente» em que referia a conveniência de «um pacto de regime com um código de conduta assinado por todos os partidos em que fiquem bem claros princípios de comportamento dos governantes e das oposições».

Com efeito a notícia «
Passos Coelho propõe código de conduta ética para políticos» é o aproveitamento dessa ideia, que depois da formulação inicial atrás citada, já tinha sido reafirmada nos posts «Código de bem governar», «Ética na Política» e «Para um código de conduta dos políticos».

Já que a ideia foi agora aproveitada, sugiro que seja devidamente estruturada por uma equipa pluripartidária constituída por cidadãos que coloquem os interesses nacionais acima dos interesses partidários, de maneira que o código seja aceite e praticado por todos.

Por exemplo tem sido escandaloso um Governo parar obras iniciadas por outro, com total desperdício dos recursos já gastos. Por isso seria interessante que os grandes projectos só fossem decididos de forma que governos seguintes lhes dessem continuidade. Isso se passa com reformas na Saúde, na Educação, na Justiça, na Segurança Interna, nas Forças Armadas, na Administração Pública, etc. Não se compreende que se desmantele a Brigada de Trânsito e pouco tempo depois se considere sensato reactivá-la.

Publicado no Blogue "Do Miradouro", do meu Amigo João Soares

4 comentários:

A. João Soares disse...

Caro Amigo Luís,

Obrigado por dares mais publicidade a este post que considero um bom ponto de partida para melhorar os destinos de Portugal. São indispensáveis bons teorizadores e filósofos com objectivos defensáveis e desejáveis para a orientação dos próximos anos. No entanto, há que descer das teorias e traduzi-las em actos palpáveis, viáveis e aplicáveis para obter efeitos necessários à grande evolução que se deseja.

Sem se semear não se pode colher e tudo isso exige tempo e trabalhos simples mas persistentes para preparar os caminhos.

Não podemos continuar a dizer que é preciso mudar a mentalidade das populações para uma democracia moderna e nada fazermos de concreto para criar a desejada felicidae de todos! É preciso acção correcta e bem ajustada.

Uma braço
João

Hana disse...

Passeando cheguei em seu cantinho aki fico aki te leio e aki te sigo.
com carinho
Hana

direitinho disse...

O tema é mesmo interessante mas duvido que estes políticos queiram ser humildes e trabalhadores.
Queiram ver o que se fez de bom e renovar aproveitando tudo o que pode se aproveitado.
Vem sempre cheios de orgulho e de manias.
Querem acabar com toda a função publica. O ensino será então privatizado.
Não haverá mais escola publica.
Exercito...acaba...?
Médicos nos centros de saúde...?
Deixam de ser funcionários publicos.
Quem paga as consultas com as reformas de 300euros....?
Isto é tudo conversa da treta, para desviar atencões do que é essencial

Luis disse...

Meus Bons Amigos,
Agradeço as vossas palavras e lembro que haver normas de conduta é algo que se torna imperioso pois actualmente há uma crise de valores que tem arrastado o País para a desgraça em que vivemos, mas que sejam efectivamente "NORMAS DE CONDUTA" e que as sigam em pleno.
Um abraço amigo.